SALVADOR

 

Por: Augusto Bello de Souza Filho

Brasília - DF, outubro de 2003.

 

Ah! Salvador!

Quem me dera se eu pudesse!

 

Te amar com todo ardor

Ficaria contigo noite e dia

E falaria do meu amor.

 

Ah! Salvador!

Quem me dera se eu pudesse!

 

Todos os dias te visitar,

Andaria por todo o canto,

Para te ver e me encantar!

 

Ah! Salvador!

Quem me dera se eu pudesse!

 

Sempre, sempre te cantar

Mesmo distante como agora,

Escrever, dormir e sonhar.

 

Ah! Salvador!

Quem me dera se eu pudesse!

 

Novamente te encontrar

Andaria por tuas ruas

Avenidas,  praças e mar.

 

Ah! Salvador!

Quem me dera se eu pudesse!

 

Estaria sempre contigo

Te dar presente e buquê

Te reverenciar e viver.

 

Ah! Salvador!

Quem me dera se eu pudesse!

 

Sempre estar dentro de ti,

Passear todos os dias,

Andar, correr, sonhar, sorrir.

VOLTAR